Culto de Ação de Graças conta com testemunho de luta contra o câncer

“Eu acho que hoje, como dia de ação de graças, o que a gente quer dar para Deus é a nossa vida, o que a gente tem de mais precioso.” Essa foi a forma de agradecimento encontrada por Cristiane Paganelli Cunha, que, junto do marido, Fábio Cunha, deu o testemunho de batalha bem sucedida do casal contra o câncer. Tendo enfrentado a doença quase simultaneamente, a história dos dois inspirou os presentes no culto de Ação de Graças, que aconteceu ontem, dia 09, e é conhecido pela manifestação de gratidão ao Senhor por Sua bondade e misericórdia.

O casal, que mora nos Estados Unidos há cerca de dez anos, começou a luta contra a doença em março de 2016. O problema apareceu primeiro nela, com um câncer de mama. Uma semana antes de terminar a quimioterapia, o marido passou a sentir uma pressão no peito. Foram feitos exames que levaram ao diagnóstico: um tumor no rim em estágio quatro, que já havia se espalhado pelo pulmão e pelos linfonodos. Paganelli acredita que a situação serviu para que a relação dos dois para com Deus se estreitasse e que eles pudessem ser referência do amor Dele para as outras pessoas. “Eu creio que Deus permitiu que nós dois passássemos por isso porque nós dois precisávamos ser transformados”, conta.

A forma tranquila com que os cônjuges lidaram com a enfermidade, mesmo tendo dois filhos pequenos e morando longe da família, surpreendeu os profissionais que cuidavam do caso e os amigos. Quando, em outubro do ano passado, o médico, que já havia dado o diagnóstico de Cristiane, meses antes, contou sobre o resultado dos exames do marido, os dois se sentiram serenos. “Naquele momento, a gente experimentou a paz que Jesus fala, que é a paz que excede todo o entendimento. E essa paz nunca foi embora”, relata a esposa. Hoje, o casal está em  processo de monitoramento da doença. Ela assina um blog, intitulado de Minha Jornada Pelo Câncer, onde conta sobre a vivência dos dois na doença.

O testemunho emocionou as quase 200 pessoas que ocupavam todos os bancos do templo. A mensagem do culto foi trazida por Arno Paganelli, pai de Cristiane e pastor que atuou por anos da Paróquia de Palhoça. Entre os presentes, estavam amigos da época em que ela participava do grupo de jovens da comunidade e outras pessoas que queriam rever o casal, já que a filha mais nova dos Paganelli passou sua infância e parte da juventude na cidade.

A noite também marcou o fim da Campanha de Arrecadação de Ação de Graças, com a exposição de todas as doações recebidas durante os últimos três domingos no altar, para a posterior entrega dos alimentos e utensílios de uso pessoal a pessoas carentes da cidade. O culto contou, ainda, com a despedida de Taciana Höring, estagiária de teologia que, por seis meses, realizou trabalhos na comunidade.

Diversas 27  

Diversas 25  

Diversas 24  

Diversas 22  

Diversas 19  

Diversas 17  

Diversas 15  

Diversas 12

Por: Sofia Mayer

Comentários

Comentários